sábado, 30 de abril de 2016

Promessa em boa hora Gerson Amaro

Promessa em boa hora 
Gerson Amaro

No ano de dois mil e quatro
Me aconteceu um fato que até hoje não me esqueço
Uma doença na alma 
Que a cabeça não acalma que não escolhe endereço
Seja rico ou seja pobre 
Seja humilde ou esnobe ela não faz o seu preço
É a tal da depressão
O câncer da emoção , assim então a conheço

Tinha um medo profundo
De sair pelo meu mundo e ficava só em casa
Essa doença maldita 
Talvez você não acredita me cortou as duas asas
Eu não tinha alegria
E ficava todo dia feito um ferro sem brasa
Eu não tinha a vontade 
Eu te juro é verdade , doença que só atrasa

Procurei a medicina
Pra acabar com esta sina , e com todo este assédio 
Eu ficava na tristeza
Eu não via a beleza e sentia só o tédio
Mas então uma senhora
Me veio em boa hora e veio de intermédio 
Falou de uma promessa
Que ela fez e tinha pressa , era então o meu remédio

Fui fazer sua intenção
Foi difícil meu irmão , de minha casa sair
Mas pra ficar bem curado
Entendi este recado e então já fui cumprir
Fui fazer uma visita
Quem aqui que acredita ? Já comece a ouvir
Numa tabua um menino
Um santo que era divino , eu fui em Maracaí

Quando cheguei na capela
Acendi então uma vela e me veio a emoção
Senti uma alegria
Que a muito não sentia dentro do meu coração
A promessa da senhora
Me lembrei naquela hora , já te digo meu irmão
Voltei pra casa contente ,
Este caipira não mente , Acabou a depressão

Decida o que quer Gerson Amaro/Poliana Yasmin


(encomenda)
Decida o que quer
Gerson Amaro/ Poliana Yasmin

Ando com minha cabeça dividida
Meu coração pede que eu decida
Essa situação
Não sei mais o que faço desta vida
Se sou a heroína ou a bandida
Desta solidão

A verdade é que eu estou apaixonada
Na minha vida já estou desanimada
Quero agora que decida o que quer
Se sou sua mulher

Eu decido o que pra mim hoje é verdade
Eu decido acabar com minha saudade
E você decide então ,se você quer ...
Se sou sua mulher

quinta-feira, 28 de abril de 2016

Sou um Sorriso Gerson Amaro

Sou um Sorriso
Gerson Amaro

A simplicidade
Viaja comigo
Se ganha um amigo
Num simples sorriso

O ar que eu respiro
É tão sertanejo
Assim que eu me vejo
No meu paraíso

Sou sertaneja, Sou um sorriso
A simplicidade, é o ar que eu preciso
Sou sertaneja , caipira de fato
Onde quer que eu esteja ,sou do campo sou do mato

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Educador Aprendendo Gerson amaro

Encomenda sobre Paulo Freire
Educador Aprendendo
Gerson amaro

Eu digo sempre na vida
A vida é uma viajem
Sejamos bem corajosos
Levemos fé na bagagem
Façamos de nossa vida
O amor a sua imagem
Ame sempre a sua vida
Pois amar... É um ato de coragem

Minha vida é um livro
Aberto feito uma flor
Qual medida que se mede
Um sonho de sonhador ?
As rimas sempre entoam
A mente do rimados
É preciso que leitura
Seja um ato .... De muito amor

Decidi com minha vida
Eu não quero competir
Amando é que aprende
O amor então dividir
Decida com a coragem
Quem ama sabe sentir
Amigo é decidindo
Que se aprende... A decidir

O Meu mundo é amar
Na vida eu vou crescendo
Na rima vou educando
Educador aprendendo
O mundo das suas voltas
Amando eu vou vivendo
Nosso mundo nunca foi
O mundo ... O mundo ainda está sendo

segunda-feira, 25 de abril de 2016

Sonho Caipira Gerson Amaro


Sonho Caipira
Gerson Amaro

Peguei meu cavalo e minha viola
Pela estrada fora então eu sonhei
Sonhei que a vida era só de fazenda
Amigo entenda se então eu chorei
Eu amo esta vida da roça e do mato
É o meu contrato que eu assinei
Então se estão os meus olhos molhados
São emocionados de tanto que amei

Eu vejo ao longe o sol se escondendo
Eu fico aprendendo a minha lição
Por trás de um morro , mesmo tão gigante
O sol elegante se esconde então
E é nesta sombra que então eu descanso
Ai eu alcanço com a minha mão
A minha viola como se soubesse
Que ela merece então uma canção

A lua aparece o sol foi embora
Estrelas lá fora começam apontar
Uma multidão enchendo o céu
Tiro o meu chapéu para lhe respeitar
A noite e a lua clareiam meus sonhos
Então lhe proponho me acompanhar
Se tenho a lua de minha parceira
Eu faço a primeira ,pra ela cantar


Este é sonho de um simples caipira
Que tudo se inspira só para rimar
Componho no ato de minha saudade
A simplicidade eu quero mostrar
Então eu descanso meu lápis cansado
Por ter viajado por tanto lugar
Descrevo meus sonhos num simples papel
Este é meu céu , que eu quero morar

sábado, 23 de abril de 2016

Essa louca paixão Gerson Amaro

Essa louca paixão
Gerson Amaro

Como uma águia eu voei bem alto
Mesmo no asfalto eu sonhei demais
A vida bem simples de um caminhoneiro
Meu sonho primeiro, hoje não é mais
Ando acordado , meu sonho revendo
Então escrevendo eu lhe conto amigo
Uma moça loira , linda perfumada
Hoje na estrada não está mais comigo

Na estrada da vida me apareceu
O que me escondeu ,minha vida inteira
Uma mulher linda de olhar bem fatal
Me senti o tal ,achei o minha parceira
Com ela vivi meu sonho acordado
Mas o meu reinado ela conquistou
Depois de um tempo de pura luxuria
Nesta amargura ela me deixou

Levou o que eu tinha e tudo que eu era
A minha quimera , meu sonho profundo
Hoje não sou nada , nem caminhoneiro
Não tenho dinheiro , sozinho no mundo
Um cabelo loiro mudou minha vida
A minha querida sumiu no estradão
Eu quero que saiba que ainda lhe espero
Eu ainda quero esta louca paixão

sexta-feira, 22 de abril de 2016

Filho de Deus Gerson Amaro

Filho de Deus
Gerson Amaro

Eu falo errado, mas de um jeito certo
Mantenho por perto meu jeitão caipira
Talvez o senhor não esteja acostumado
Meu falar errado talvez não lhe inspira
Do jeito que sou , então eu vou morrer
Não queira mexer no meu jeito outra vez
É minha raiz eu ser tão sertanejo
Assim eu me vejo , assim Deus me fez

Não tenho o luxo , mas o necessário
Sempre meu armário é farto demais
Aqui o que sobra a gente reparte
E por toda parte o caipira assim faz
A nosso sitinho tem de tudo um pouco
Tem chiqueiro e porco e uma galinhas
Na roça eu planto arroz e feijão
Deste jeito então o caipira caminha

Domingo é dia , o nosso feriado
E já descansado da luta da roça
A gente se ajeita , e pega a estrada
Família ajuntada , tudo na carroça
De roupa bem limpa e muito asseada
Roupa bem passada roupa sertaneja
Um radio de pilha “nois” vais escutando
Enquanto “chegamo” na missa na igreja

Assim é meu jeito e da minha família
Ninguém se humilha pro tar do dinheiro
A nossa riqueza é a nossa verdade
Sou simplicidade , sou caipira inteiro
Então se achegue pois este é meu mundo
Meu sonho profundo e dos filhos meus
Eu sei que no céu já é acostumado
O caipira é chamado de filho de Deus

quarta-feira, 20 de abril de 2016

E a barata ainda voa - Gerson Amaro /Edson Modenutti

E a barata ainda voa
Gerson Amaro /Edson Modenutti

No dia dia se vê , que a coisa já não ta boa
A coisa ta piorando , e a barata ainda voa

Eu não gosto da mentira
Minha palavra é verdade
A coisa não anda boa
Muita gente na mardade
Eu vejo muita bagunça
Acabando as amizade
A barata ta voando
Tem gente até desviando
Dinheiro da caridade

No dia dia se vê , que a coisa já não ta boa
A coisa ta piorando , e a barata ainda voa

A bagunça tá tão grande
Olha só os deputado
Ganham todo meu dinheiro
Do meu trabalho suado
Usam terno e gravata
Que trabalha só sentado
Eu juro que não aguento
Noventa e nove por cento
Estão sendo investigado

No dia dia se vê , que a coisa já não ta boa
A coisa ta piorando , e a barata ainda voa

Eu toco a minha vida
Sei o quanto é complicado
Eu pago muito imposto
E sei que ele é roubado
Eu toco a minha viola
Sigo firme o ponteado
No mundo manda quem pode
Mas não roubam meu pagode
O meu dom abençoado

No dia dia se vê , que a coisa já não ta boa
A coisa ta piorando , e a barata ainda voa

segunda-feira, 18 de abril de 2016

Mentira Inventada Gerson Amaro

Mentira Inventada
Gerson Amaro

A metade da minha metade
É um quarto de parede e meia
Mas meu sonho é meia verdade
Sendo meia é mentira inteira
Eu não brigo com minha saudade
Mesmo pouca ela ainda é feia
Do que tenho não me falta nada
Só mentira por mim inventada
Sem amor a tristeza arrodeia

O Bonito às vezes é feio
Quando mede somente a beleza
A medida é feita no amor
O amor é a grande certeza
Pois quem ama, ama por inteiro
Não importa o que tem na mesa
Pois quem ama, ama a qualidade
Não importa nossa quantidade
Esta é a maior das riqueza

Minha vida é simples de tudo
E meu tudo as vezes não é nada
Eu planto minha simplicidade
Minhas rimas na moda é falada
Eu não troco dinheiro nenhum
Pela rosa que tenho plantada
Pois lá sei que eu tenrei o carinho
Mesmo a rosa come  o seu espinho
Vai ser sempre  minha rosa amada

sábado, 16 de abril de 2016

Meu Galardão Gerson Amaro



Meu Galardão
Gerson Amaro

Sai bem cedo como era costumado
E parti pro carreado , minha linda profissão
Sou sertanejo , o meu carro é minha vida
Pego a estrada tão querida , o meu doce estradão

Meu velho carro , quatro juntas de costume
No meu peito se assume , vão cantando uma canção
O seu gemido me desperta uma lembrança
Pois do tempo de criança , sou amigo do cocão

A minha boiada segue firme no volante
Tem Soldado , Comandante tem também o Bastião
Tem o Jagunço , Pantaneiro e Valente
Soberano e Boi Contente que ajudei na criação

Carro de boi , o meu sonho mais antigo
No meu peito hoje ferido , hoje só é ilusão
Estou na cama , num asilo internado
Estou velho e acamado me sinto numa prisão

Então num sonho ,meu carreado eu lembrei
Neste sonho que sonhei , eu tive a sensação
Que lá no céu um carro de boi me espera
Mesmo que uma quimera , será o meu galardão


*quimera - sonho , utopía , fantasia

*galardão - recompensa por um serviço valioso

sexta-feira, 15 de abril de 2016

A Prosa Gerson Amaro


A Prosa
Gerson Amaro

Eu abro meu peito e digo pra vida
Se és minha amiga vai me escutar
Eu falo apenas da minha historia
Aqui nesta hora quero lhe falar
Eu sei que á vida tem os seus problemas
Eu faço poemas para não lembrar
Então que á vida seja um rascunho
Um lápis e um punho que eu possa mudar


Aceite então vida a minha conversa
Eu não tenho pressa, então de viver
Mas quero á vida sempre em abundância
Eu quero bonança e nunca o sofrer
Eu sei que na vida , pedras no caminho
E também espinho vão aparecer
Eu sigo em diante , pra frente é a luta
É a minha labuta , rimo até morrer

Eu pego meu lápis e viajo o mundo
Viajo profundo sou compositor
Eu faço a vida então valer a pena
Eu faço poema sou um rimador
No verso então endireito a prosa
Falo de uma rosa e seu beija flor
Eu peço a vida que sempre me inspire
E nunca me tire o dom de compor

quarta-feira, 13 de abril de 2016

Filhos do Sacrifício Gerson Amaro

Filhos do Sacrifício
Gerson Amaro
Eu toco minha viola
Levo firme o ponteado
A viola é bonita
Mas é feio o meu recado
O mundo tá de um jeito
Que eu acho meio errado
É muita desigualdade
É mentira da verdade
Que tá tudo igualado
Eu passando pela rua
Vejo pobre abandonado
Vejo rico desfilando
Com seu carro importado
Crianças passando fome
Velhinho abandonado
São filhos do sacrifício
Pois existe o desperdício
Assim começa o meu recado
O pobre tem sua casinha
Beira rio de "compensado"
O rico tem sua mansão
Trabalha de deputado
O pobre trabalha tanto
O rico só descansado
Eu só vejo diferença
É nossa pior doença
Espalhado por todo lado
Acredito na melhora
Acredito no reinado
No reino de Jesus Cristo
Vai ser tudo igualado
Quem é simples neste mundo
Já vai estar acostumado
O céu é simplicidade
Quem vive na honestidade
Vai viver lá do seu lado
Quem vive só de seu ouro
Vai ser junto com tesouro
Pelo fogo ser testado

sábado, 9 de abril de 2016

Sonho Caipira Gerson Amaro


Sonho Caipira
Gerson Amaro

Peguei meu cavalo e minha viola
Pela estrada fora então eu sonhei
Sonhei que a vida era só de fazenda
Amigo entenda se então eu chorei
Eu amo esta vida da roça e do mato
É o meu contrato que eu assinei
Então se estão os meus olhos molhados
São emocionados de tanto que amei

Eu vejo ao longe o sol se escondendo
Eu fico aprendendo a minha lição
Por trás de um morro , mesmo tão gigante
O sol elegante se esconde então
E é nesta sombra que então eu descanso
Ai eu alcanço com a minha mão
A minha viola como se soubesse
Que ela merece então uma canção

A lua aparece o sol foi embora
Estrelas lá fora começam apontar
Uma multidão enchendo o céu
Tiro o meu chapéu para lhe respeitar
A noite e a lua clareiam meus sonhos
Então lhe proponho me acompanhar
Se tenho a lua de minha parceira
Eu faço a primeira ,pra ela cantar


Este é sonho de um simples caipira
Que tudo se inspira só para rimar
Componho no ato de minha saudade
A simplicidade eu quero mostrar
Então eu descanso meu lápis cansado
Por ter viajado por tanto lugar
Descrevo meus sonhos num simples papel

Este é meu céu , que eu quero morar

quarta-feira, 6 de abril de 2016

Minha caneta, Minha enxada Gerson Amaro

Minha caneta, Minha enxada
Gerson Amaro

Um certo dia
Eu achei na minha gaveta
Uma saudosa caneta
Muito antiga por sinal
Esta caneta
Meu papai que me deixou
Um presente que ganhou
Numa manhã de Natal

Antigamente
Era tudo muito caro
Um presente era raro
Então dava se o valor
A canetinha
Ganhada em trinta e sete
Hoje ganha esta manchete
Nas rimas do rimador

A canetinha
Hoje ainda escreve
E o meu peito se atreve
Compor mais uma canção
O antigo dono
Hoje não esta presente
No céu descansa contente
Vendo ela em minha mão

Esta caneta
Hoje é minha enxada
Faço modas bem rimadas
Falando do interior
A minha enxada
Minha caneta orgulhosa
Sei que não és tão famosa
Mas tens todo o meu amor

TERRA QUERIDA GERSON AMARO

TERRA QUERIDA
GERSON AMARO

Saio cedinho
Já pisando no orvalho
Cedo é o meu trabalho
Sou caipira sim senhor
A minha terra
É meu lindo compromisso
Entro logo no serviço
Derramando meu suor
Eu planto e colho
Meu trabalho é uma beleza
Da terra pra sua mesa
Sim eu sou Agricultor
Emocionado
Eu trabalho bem contente
Juntando em minha mente
Meu trabalho e meu amor

A minha enxada
Sempre minha companheira
Comigo a vida inteira
De acompanho com a lida
Aqui não troco
Essas duas libras e meia
Por caneta na oreia
Essa não é minha vida
A minha roça
Sempre foi felicidade
Ser caipira é minha verdade
Nesta estrada tão comprida
Eu sei que um dia
A minha morte me espera
Serei plantado na  terra
Minha terra tão querida

terça-feira, 5 de abril de 2016

HUMILDADE DE HERANÇA Gerson Amaro/Bene Martins



HUMILDADE DE HERANÇA
Gerson Amaro/Bene Martins

Uma noticia bem triste
Eu te digo é verdade
A passagem de um parente
Que vai para eternidade
Dizem que o é céu é feito
De toda nossa saudade
Esta historia que eu conto
É pura simplicidade
Uma historia de bonança
Pois existe outra herança
Que é a nossa humildade

Caboclinho lá da roça
Recebeu uma mensagem
“Compareça no cartório
Pra saber de uma passagem”
Ele foi com sua mala
E também sua coragem
E partiu para cidade
Com a tristeza na bagagem
Seu avo era lembrança
Mas deixa uma herança
Para toda sua linhagem

No cartório se ajuntavam
Quase todos os parentes
Aguardavam ansioso
A herança a sua frente
Caboclinho estava triste
Pois o vô estava ausente
Foi feito toda partilha
E foi feito diferente
Caboclinho na esperança
Herdou então de herança
Uma viola de presente

Violinha muito velha
Que tinha muito valor
Tinha sido fabricada
E lavada com suor
Violinha de caboclo
De madeira e amor
Violinha abençoada
Pela mãe do meu senhor
Do avô a semelhança
Humildade de herança
Fabricada por vovô

Os parentes ajuntados
Muito ricos de verdade
Deram então a risada
E garanto a crueldade
Pois somente a viola
Ele levou da cidade
Mas eu via em seu rosto
Toda sua felicidade
Pois levou sua lembrança
A viola de herança
E de vovô sua saudade


Ao chegar em sua roça
Viu então sua viola
Dentro uma escritura
De lembrar os olhos chora
Era então de uma fazenda
Que vovô tinha de outrora
Caboclinho bem contente
Se lembrou naquela hora
A viola de aliança
Mil alqueires de herança
Fazenda Nossa Senhora

sábado, 2 de abril de 2016

Promessa em boa hora Gerson amaro

Promessa em boa hora
Gerson amaro

No ano de dois mil e quatro
Me aconteceu um fato que até hoje não me esqueço
Uma doença na alma
Que a cabeça não acalma que não escolhe endereço
Seja rico ou seja pobre
Seja humilde ou esnobe ela não faz o seu preço
É a tal da depressão
O câncer da emoção , assim então a conheço

Tinha um medo profundo
De sair pelo meu mundo e ficava só em casa
Essa doença maldita
Talvez você não acredita me cortou as duas asas
Eu não tinha alegria
E ficava todo dia feito um ferro sem brasa
Eu não tinha a vontade
Eu te juro é verdade , doença que só atrasa

Procurei a medicina
Pra acabar com esta sina , e com todo este assédio
Eu ficava na tristeza
Eu não via a beleza e sentia só o tédio
Mas então uma senhora
Me veio em boa hora e veio de intermédio
Falou de uma promessa
Que ela fez e tinha pressa , era então o meu remédio

Fui fazer sua intenção
Foi difícil meu irmão , de minha casa sair
Mas pra ficar bem curado
Entendi este recado e então já fui cumprir
Fui fazer uma visita
Quem aqui que acredita ? Já comece a ouvir
Numa tabua um menino
Um santo que era divino , eu fui em Maracaí

Quando cheguei na capela
Acendi então uma vela e me veio a emoção
Senti uma alegria
Que a muito não sentia dentro do meu coração
A promessa da senhora
Me lembrei naquela hora , já te digo meu irmão
Voltei pra casa contente ,
Este caipira não mente , Acabou a depressão